NOVA IORQUE ANALISA PROPOSTA PARA REMOVER ESTáTUAS HISTóRICAS DA CIDADE

Em causa está o passado destas figuras, amplamente ligadas à escravatura.

A autarquia de Nova Iorque vai analisar uma proposta que exige que alguns monumentos históricos da cidade sejam retirados. A Comissão de Assuntos Culturais do Conselho, liderada pelos democratas, vai realizar uma audiência pública, esta terça-feira.

Em causa está o passado controverso destas figuras, como no caso de  George Washington, o primeiro presidente dos Estados Unidos e proprietário de escravos, Peter Stuyvesant, governador neerlandês, primeiro colono de Nova Iorque (na altura Nova Amesterdão) e antissemita ou Cristóvão Colombo, visto como problemático pela forma como tratou as comunidades indígenas que encontrou e pela colonização violenta, entre outros

Os críticos da proposta consideram que se trata de uma tentativa descontrolada de querer cancelar a história e cultura do país.

A próxima audiência da Comissão de Assuntos Culturais envolve legislação que exigiria que a Comissão de Design Público da cidade publicasse um plano para remover obras de arte em propriedades da cidade, refere o New York Post, "que retratam uma pessoa que possuía pessoas escravizadas ou que beneficiou diretamente da escravatura, ou que participou em crimes sistémicos contra povos indígenas ou outros crimes contra a humanidade".

Se a comissão determinar que uma estátua ou monumento homenageia uma pessoa que cometeu crimes contra a humanidade, mas votar pela não remoção da obra de arte, será exigido que esta passe a ter uma "placa explicativa" sobre os delitos daquela figura histórica.

Leia Também: Deputada diz que Porto perdeu com polémica da estátua de Camilo

Seja sempre o primeiro a saber.Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online. Descarregue a nossa App gratuita. iOS

2023-09-19T08:23:47Z dg43tfdfdgfd